Juiz Internacional de Tiro Esportivo, completando agora em janeiro, 40 anos de atividade.

Minha foto

Sou uma pessoa de facil relacionamento, tenho facilidade de trabalhar em grupo, sou otimista e gosto de festas.

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Novas Regras para Finais Olímpicas




NOVAS REGRAS PARA AS FINAIS OLÍMPICAS
A ISSF já tem o novo regulamento para todas as modalidades de tiro e iniciou a sua divulgação para os membros dos Comitês e Federações afiliadas à entidade. Esta semana os Comitês, com exceção do Comitê de Juízes e Comitê Técnico, estão reunidos em Munique e, com certeza, seus membros deverão receber o material para uma última análise. Em breve, a ISSF irá postar o novo regulamento em seu Site para que todos tenham acesso e possam baixar o seu conteúdo.
O novo regulamento entrará em vigor a partir de 1º de janeiro de 2013 e terá uma vigência de quatro anos que corresponderá a um novo ciclo Olímpico, culminando com os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016. É, portanto, de extrema importância para nós, termos acesso ao novo regulamento e iniciarmos a preparação do pessoal que será responsável pela direção e condução das provas Olímpicas em 2016.
A partir dessa premissa, a CBTE terá que elaborar um projeto para selecionar, preparar e treinar adequadamente um pessoal para que o Comitê Organizador dos Jogos, responsáveis pelo Tiro, tenha oficiais devidamente treinados para assumirem os inúmeros postos que o esporte do tiro exige. Salientamos aqui, que a condução de uma Final Olímpica, a partir das novas regras exigirá além de um grande conhecimento das mesmas, uma postura firme, serena e sem vacilo para que não venha desestabilizar a concentração dos atletas por erros de comando.
Sem dúvida alguma, as novas regras para as Finais é que tem criado maior expectativa por parte dos atletas e Juízes, pois todos sabem que grandes mudanças ocorrerão em todos os eventos. Iniciaremos, portanto, traduzindo os Procedimento Gerais das Finais antes de apresentarmos os procedimentos  específicos para cada modalidade.
6.17                       FINAIS OLÍMPICAS DOS EVENTOS DE CARABINA E PISTOLA
6.17.1                   Procedimentos Gerais de Competição nas Finais
6.17.1.1                Qualificação para as Finais. O programa integral (Regra 3.3.2) em          cada Evento Olímpico deve ser disparado como uma Qualificação para as           Finais. Os oito (8) atletas melhor classificados na Qualificação avançam para as Finais, exceto na prova de 25m, Pistola de Tiro Rápido Homens, os seis (6) atletas melhor ranqueados avançarão para a Final.
6.17.1.2                Postos de Partida e Números Bib.  Os postos  de partida nas Finais são designados conforme a classificação dos atletas durante a Qualificação e novos Numeros “Bib” (1-8 ou 1-6) serão distribuídos. Os postos de Tiro devem ser identificados A-B-C-D-E-F-G-H. Os postos reservas devem ser identificados R1 e R2.  
6.17.1.3                Apresentação e Hora do Início.  A  Hora do Início para Final é quando o CRO inicia os comandos para o primeiro tiro/serie de COMPETIÇÃO.    Os Atletas devem se apresentar para as Finais, na área de preparação, pelo menos 30 minutos antes da Hora do Início. Uma penalização de dois pontos/hit será deduzida do resultado do primeiro tiro/série de Prova se           o atleta não se apresentar na hora certa. Os Atletas devem se apresentar com seu equipamento incluindo a munição suficiente para completar a Final, roupa de competição e uniforme da sua equipe nacional que seja         apropriada  para a cerimônia de  premiação. O Juri deve confirmar que todos finalistas estão presentes e que seus nomes e nacionalidades estão    devidamente registrados no sistema de  resultados e  nos quadros de registros. O Júri deve completar a verificação dos equipamentos durante       o período de apresentação o  mais rápido  possível, após a chegada  do atleta.         
6.17.1.4                Apresentação atrasada. Qualquer finalista que não apresentar na área preparação dentro de 10min. após o horário de apresentação, não deverá iniciar e será registrado como o primeiro atleta eliminado com anotação             DNS. Se um finalista não se apresentar, a primeira eliminação será para o sétimo lugar, ou para quinto lugar na Final 25m Pistola de Tiro Rápido Homem.
6.17.1.5                Marcação. A pontuação da Qualificação garante ao atleta a uma vaga    na Final mas, o seu valor não será considerado.  A Pontuação na Final iniciará         com zero (0) conforme estabelece a regra. A dedução ou penalidade deve ser aplicada ao resultado do tiro/série na qual a violação tenha ocorrido. Nenhum resultado inferior à zero (0) será computado (ex. 3-1 ponto de dedução = 2, 0-1 ponto de dedução = 0).
6.17.1.6                Falhas nas Finais de 10m e 50m.  Se um  atleta tiver  uma ocorrência de FALHA ADMISSÍVEL (Regra 6.13.2) durante um disparo, será concedido um máximo de um (1) minuto  para reparar a falha ou substituir a arma, após o qual, ele será autorizado a disparar novamente. Se a FALHA ADMISSÍVEL ocorrer durante uma série de 3 ou 5 tiros e a falha puder ser sanada ou a arma substituída dentro de um (1) min. qualquer tiro disparado naquela série será computado e o atleta será autorizado a continuar a série com um tempo adicional igual ao tempo necessário para sanar a falha, porém sem exceder um (1) min.
6.17.1.7                Protesto sobre o resultado. Protesto com respeito à pontuação ou numero de tiros disparados não é permitido nas Finais.
6.17.1.8                Reclamações sobre o Alvo Eletrônico. Se um atleta reclamar que o seu alvo falhou no registro de um tiro durante o ensaio, o atleta será orientado a disparar um novo tiro naquele alvo. Se o alvo registrar o tiro, a Final continuará. Se o alvo não registrar o tiro ou a reclamação for devido à falha no avanço da tira de papel/borracha, o CRO deve comandar “STOP... UNLOAD” para todos os finalistas e o atleta do alvo com falha deve ser mudado para um alvo sobressalente ou o alvo deverá ser reparado ou substituído. Tão logo o atleta tenha um alvo funcionando, o CRO dará aos finalistas dois (2) minutos de preparação e daí reiniciarem o Tempo de Preparação e Ensaio            para aquela Final. Após o comando para o primeiro tiro/série de competição, nenhuma outra reclamação a respeito de mau funcionamento de alvos deve ser feito. Se houver uma reclamação a respeito de um zero (0) não esperado, o Júri de Competição deve determinar a ação apropriada a ser tomada.
6.17.1.9                Equipamento do Estande de Final. O Estande da Final deve ser equipado com um sistema de tela LCD, um relógio com contagem decrescente, visível aos finalistas e ao posto do locutor. Cadeiras devem estar disponíveis aos Membros do Júri a serviço, aos Oficiais do Estande, técnicos e aos atletas eliminados.
6.17.1.10             Oficiais da Final. A condução e supervisão das Finais devem ser conduzidas pelo seguinte pessoal:
·         CRO. Um Oficial Chefe de Estande experiente, com licença A ou B da ISSF, deve conduzir a Final.
·         Júri de Competição. O Júri de Competição deve supervisionar a condução da Final. O Presidente do Júri deve designar a si próprio ou nomear um Membro do Júri em Função.
·         Júri de Classificação. Um membro do Júri de Classificação deve estar presente para acompanhar o processo do resultado da Final.
·         Júri de Protesto das Finais. Um membro do Júri de Apelação, o membro do Júri em Função e outro membro do Júri de Competição, conforme designado pelo Delegado Técnico e o Presidente do Júri, devem decidir sobre protestos se efetuado durante as Finais; não será permitida apelação.
·         RO - Oficial do Estande. Um Oficial do Estande eficiente dará assistência ao CRO, checando pela segurança das armas e atendendo às reclamações de falhas durante as Finais.
·         Oficiais Técnicos. O Fornecedor do Resultado Oficial indicará um Oficial Técnico para preparar e operar os Alvos Eletrônicos de Pontuação (EST) e a projeção gráfica dos resultados e para consultar o Júri a respeito de qualquer problema técnico.
·         Locutor. Um oficial designado pela ISSF ou Comitê Organizador deve trabalhar junto com o CRO e ser responsável pela apresentação dos Finalistas, divulgar os resultados e fornecer informações aos espectadores.
6.17.1.11             Apresentação dos Finalistas. Após o Período de Ensaio, todos   finalistas devem colocar suas armas na bancada, em segurança, e virarem para a plateia, exceto na Final de Carabina 3 Posições, os finalistas devem permanecer na posição. O Locutor apresentará os finalistas dando o seu nome, nacionalidade e uma breve informação de cada Finalista. O locutor também apresentará o CRO e o membro do Júri a serviço.
6.17.1.13             Procedimentos das Finais e Regras. As Regras Técnicas Gerais da ISSF   ou Regras Técnicas para cada evento deve ser aplicada em todos os casos não cobertas por estas Regras (6.17)
6.17.1.13             Apresentação dos Medalhistas. Depois que o CRO declarou – Resultados são Finais - (“RESULT ARE FINAL”) O Locutor deve oficializar os medalhistas anunciando:
“O VENCEDOR DA MEDALHA DE OURO, COM UM TOTAL DE .........PTS, DA (NAÇÃO) É (NOME)”
“O VENCEDOR DA MEDALHA DE PRATA, COM UM TOTAL DE ..........PTS, DA (NAÇÃO) É (NOME)”
“O VENCEDOR DA MEDALHA DE BRONZE, COM UM TOTAL DE .........PTS, DA (NAÇÃO) É (NOME)”

Traduzido e postado por Thom Erik Syrdahl
Fonte de informações - Novo livro de regulamentos de Tiro da ISSF
Edition 2013 (First Print, 11/2012)


Postar um comentário