Juiz Internacional de Tiro Esportivo, completando agora em janeiro, 40 anos de atividade.

Minha foto

Sou uma pessoa de facil relacionamento, tenho facilidade de trabalhar em grupo, sou otimista e gosto de festas.

terça-feira, 3 de julho de 2012

Para ser um Juiz Internacional de Tiro


Como posso me tornar um Juiz Internacional?

Na semana passada publiquei um artigo sobre “Eu sou um Juiz Internacional de Tiro Esportivo” e como meus amigos reagem quando digo que sou Juiz de tiro. Hoje vamos explicar como deve ser perfil de um pretendente, qual é o conhecimento básico necessário para poder almejar a função de Juiz de Tiro e como é a sua preparação.
Objetivo da ISSF

Para servir os seus propósitos a Federação Internacional de Tiro Esportivo mantém um registro atualizado dos portadores de licença de Juiz habilitados para supervisionarem as competições de tiro e para garantir um tratamento justo e igual para todos os participantes das competições. O juiz deve ser experiente e plenamente familiarizado com a versão atual das regras e regulamentos da ISSF a fim de assessorar, supervisionar e prestar a devida assistência sempre que necessário, principalmente para os oficiais (árbitros) responsáveis pela condução da competição
Aquisição de uma Licença

Para ser um Juiz Internacional de Tiro, licenciado pela Federação Internacional de Tiro Esportivo, você deve ter aptidão, experiência como oficial de estande, conhecer as regras e regulamentos do esporte de tiro e ser aprovado num curso autorizado pela ISSF.
A licença de Juiz não é concedida para atiradores ativos que ainda participam em torneios onde os recordes mundiais podem ser estabelecidos. Se um juiz licenciado desejar retornar à condição de atleta e participar como um atirador, ele deve retornar a sua licença à sede da ISSF para cancelamento.

A licença é emitida por um período de quatro anos. Após este período, a licença deve ser submetida à renovação pelo menos três meses antes de expirar. As licenças vencidas e não renovadas num prazo de 2 anos, após o período de validade, serão retirados da lista de Juízes da ISSF.
 Perfil

Muitos atiradores que já alcançaram os seus objetivos como esportistas, passam a atuar em outras atividades dentro do esporte de sua preferência, alguns se dedicando repassar seus conhecimentos técnicos a novos atletas, outros assumindo cargos administrativos e organizacionais do esporte, assim como, aqueles que preferem continuar dentro da rotina das competições, dedicando-se as arbitragens, inicialmente como oficiais de estande e depois procuram se especializar nessa atividade como Juízes licenciados pela ISSF. Isso não exclui a possibilidade de pessoas que não eram praticantes do esporte de tiro de se tornarem Oficiais e Juízes de tiro. Para obterem a carteira de Juiz, eles devem ter a licença de Juiz pela Federação do seu país ou, ter a experiência equivalente como Juiz nacional ou oficial de estande.
Qualificações

Vejamos as qualificações necessárias para ser Juiz, é as mesmas exigidas para todos os Oficiais de competição, porem, é particularmente importante para Juízes conforme descrição a seguir:

- Experiência de Torneios - para avaliar um grande evento na sua totalidade;                                                                       - Experiência de um Competidor - para avaliar a situação dos competidores;                                                                       - Experiência Organizacional - para avaliar a situação dos organizadores;                                                                             - Conhecer as Regras e Regulamentos - para ser capaz de supervisionar de forma imparcial;       
- Ser um diplomata - a fim de realizar suas tarefas sem perturbar atletas ou oficiais - é essencial ganhar o respeito e confiança deles.
- Ter as qualidades pessoais de Habilidade, Energia e Integridade - As competições exigem um trabalho muito difícil para os membros do júri conscientes, e o mesmo padrão deve ser mantido ao longo de toda competição.

Acima de tudo, o membro do Júri deve ser:

- Independente do Comitê Organizador;
- Independente de qualquer atleta ou equipe;
- Independente de qualquer país;
- Independente de qualquer região ou continente.

A ISSF classifica os Juízes em duas categorias:

 Categoria “B” - autoriza o portador para atuar como membro oficial do Júri em todos os campeonatos, para as disciplinas que a licença é valida, exceto para os Jogos Olímpicos e Campeonatos Mundiais.

 Categoria “A” permite que o portador atue como membro oficial do Júri em todas as competições, nas disciplinas validadas pela licença, inclusive nos Jogos Olímpicos e Campeonatos Mundiais. Aos juízes desta categoria é concedida a permissão de ministrar cursos de juízes, desde que devidamente aprovado pelo Secretario Geral da ISSF em conjunto com a Presidente do Comitê de Juízes.

 “Promoção de “B” para “A”

Para ter acesso à Categoria “A“ o Juiz deve cumprir um período mínimo de quatro (4) anos de atividade como “B”. Deve também ter atuado em pelo menos cinco (5) campeonatos internacionais com a participação mínima de cinco (5) nações, sendo pelo menos, em duas (2) ocasiões, como membro do Júri e em três (3) outras ocasiões, excepcionalmente, como Oficial Chefe do Estande, Chefe de Escritório de Classificação ou como Chefe do Controle de Equipamentos
A ISSF distribui licenças para Juízes para as seguintes disciplinas:

Tiro de Carabina (1)                     Tiro de Pistola (2)

Tiro ao Prato (3)                           Alvos em Movimento (4)

Controle de Alvos (5)                  Controle de Alvos de Eletrônica (6)
Inscrição para Registro na ISSF

Os alunos aprovados no curso deverão preencher um formulário de inscrição de licença para Juiz “B” que deve ser assinado pelo candidato e pela Federação Nacional do aluno, confirmando o seu conteúdo e apoiar a inscrição.
Observação: está programado um Curso para Juiz Internacional com início em 30 de julho até 3 de agosto na sede da Confederação Brasileira de Tiro Esportivo (CBTE)

T.E.S.  06/2012
Postar um comentário