Juiz Internacional de Tiro Esportivo, completando agora em janeiro, 40 anos de atividade.

Minha foto

Sou uma pessoa de facil relacionamento, tenho facilidade de trabalhar em grupo, sou otimista e gosto de festas.

segunda-feira, 7 de outubro de 2013


BRASIL VENCE CAMPEONATO ABERTO INTERNACIONAL
DE TIRO PARADESPORTIVO

Tiro017
Carlos Garletti foi o melhor na prova da carabina .22 três posições

O Brasil foi o campeão geral no Campeonato Aberto Internacional de Tiro Paradesportivo. A competição ocorreu desde o último dia 3, no Centro Nacional de Tiro Esportivo (CNTE), em Deodoro, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Com a conquista de três medalhas neste domingo,6, último dia de competição, os brasileiros terminaram na liderança com seis ouros, nove pratas e quatro bronzes, em segundo lugar ficou o Canadá (quatro ouros, uma prata e dois bronzes), e em terceiro os Estados Unidos com um ouro e dois bronzes.
Na primeira prova internacional do dia, carabina .22 três posições, Carlos Garletti foi o melhor ao marcar 405.7 pontos. Ele foi seguido por Helcio Perilo (404) e Geremias Soares (387.2).
Debora Campos também ajudou o Brasil a liderar o quadro de medalhas na competição. Com duas medalhas individuas, uma prata na pistola livre 50m, e um ouro neste domingo,6, na pistola de ar, 10 metros, a atiradora que teve o seu primeiro contato com o tiro desportivo aos 12 anos de idade como uma brincadeira, comemorou o resultado. “Minha participação superou a minha expectativa. Principalmente nos 50m que eu esperava brigar pelo bronze e terminei com a prata. Também gostei muito da pistola de ar, recentemente mudei o equipamento, e mesmo assim consegui ganhar com 360 pontos”, disse.
Na disputa da carabina deitada, 50 metros, SH2, o canadense Douglas Blessin faturou a medalha de ouro ao fazer 566.4 pontos contra 562.0 de Rodrigo Vianna.
O Campeonato Aberto Internacional de Tiro Paradesportivo foi uma competição inédita no país. Pela primeira vez foram reunidos 77 atiradores de sete países das Américas (Brasil, Argentina, Canadá, Colômbia, Uruguai, Estados Unidos e Venezuela). A iniciativa do CPB de realizar o evento vai ao encontro da política Comitê Paralímpico Internacional (IPC, na sigla em inglês), de promover a modalidade em diversos continentes. O resultado foi exaltado pelo coordenador técnico do tiro esportivo do CPB, Felipe Dias. “Dentro do nosso objetivo de desenvolver o esporte nas Américas nós conseguimos. Todos os países que confirmaram vieram, teremos um grande números de provas reconhecida pelo IPC, e este é o primeiro passo para a inclusão do esporte no programa dos Jogos Parapan-Americano de 2019”, disse.
Campeonato Brasileiro
Paralelamente ao Open, os brasileiros também disputaram o Campeonato Brasileiro. Em primeiro lugar terminou o Clube Esportivo Recreativo e Cultural Vasco da Gama (CERCVG), de Santa Catarina, com a conquista de três ouros do atirador Carlos Garletti. O Clube Esportivo dos Deficientes (Cede), do Paraná, encerrou a disputa em segundo com dois ouros, duas pratas e dois bronzes. Em terceiro ficou a Associação de Servidores da Área de Segurança Portadores de Deficiência (Asasepode), do Rio Grande do Sul (um ouro, duas pratas e dois bronzes).
Postado por Thom Erik Syrdahl
Fonte: Site do Comitê Paralimpico Brsileiro: http://www.cpb.org.br/noticias

Postar um comentário