Juiz Internacional de Tiro Esportivo, completando agora em janeiro, 40 anos de atividade.

Minha foto

Sou uma pessoa de facil relacionamento, tenho facilidade de trabalhar em grupo, sou otimista e gosto de festas.

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Brasileiros faturam as medalhas de ouro no primeiro dia de competição


BSOC_031013_Geremias Soares_Benedito Silva_011
Geremias Soares (esquerda) foi o melhor na carabina de ar

Os brasileiros faturaram os primeiros lugares na abertura do Campeonato Aberto Internacional de Tiro Paradesportivo. Nesta quinta-feira,3, no Centro Nacional de Tiro Esportivo (CNTE), em Deodoro, Zona Oeste do Rio de Janeiro, Geremias Soares garantiu o ouro na carabina de ar, 10 metros, e Geraldo von Rosenthal manteve a excelente fase na pistola sport, 25 metros. A competição segue na capital fluminense até domingo,6, reunindo 77 atiradores de sete países das Américas (Brasil, Argentina, Canadá, Colômbia, Uruguai, Estados Unidos e Venezuela).
Com o prestigio do Ministro do Esporte, Aldo Rebelo, que acompanhou a prova da carabina de ar, 10 metros, das arquibancadas, Geremias Soares fez uma final emocionante. Ele alcançou 192.9 pontos, um décimo a mais que Benedito Silva, com 192.8. Helcio Perilo ficou na terceira colocação com 146.3 pontos. Na fase de classificação para a final, Perilo fez o recorde das Américas ao marcar 596 pontos.
Competindo há apenas dois anos no tiro paradespotivo, Geremias ainda não se acostumou com as conquistas recentes. “Tudo está acontecendo muito rápido no tiro paradesportivo. Foi uma surpresa muito grande eu ter me adaptado tão bem ao esporte em pouco tempo”, comemora o atleta que é líder do ranking nacional na prova em que venceu e na carabina de ar deitado.
Geremias é mecânico de kart e conhecia o atirador e piloto Sérgio Vida por causa da paixão em comum dos dois pelo automobilismo desde 2002. Dois anos depois, o paranaense sofreu um acidente de moto e ficou paraplégico. Recebeu um convite do colega para atirar e hoje tem o tiro como uma das suas prioridades na vida.
“Quando eu estou atirando eu me sinto bem, tenho prazer em atirar, mas é um esporte que tem o custo alto. Com esse resultado vou poder ter um auxílio do Bolsa-Atleta que vai me ajudar a manter meu equipamento e vai me ajudar a focar apenas neste esporte que é sensacional”, ressaltou.
Vindo de bons resultados em 2013, Geraldo von Rosenthal não decepcionou em sua prova predileta, a pistola sport, 25 metros. Depois do ouro inédito que ele conquistou em agosto na etapa da Copa do Mundo de Bangkok, na Tailândia, o gaúcho superou o uruguaio Carmelo Facciolo na decisão por 8 x 2. “Foi uma final difícil. O uruguaio segurou firme até o fim e tivemos muitos empates no duelo. Estava confiante e consegui manter a calma até o fim para mais essa conquista”, disse.
No tiro esportivo há mais de dez anos, Rosenthal tem má formação congênita na mão direita, chamada de Síndrome de Poland. Com a conquista desta quinta-feira, ele segue líder do ranking nacional e tem boas chances de liderar o ranking mundial. “Fiz um investimento muito alto para eu chegar neste nível. Estou conseguindo realizar os meus objetivos e ser o primeiro do ranking mundial é um deles”, deseja.
Nesta sexta-feira, 4, serão realizadas provas a partir das 10h15: pistola de ar (10m), carbina de ar em pé (10m) e carabina de ar deitado (10m).
siconvConvênio
O Campeonato Aberto Internacional de Tiro Paradesportivo é custeado por um convênio do Comitê Paralímpico Brasileiro com o Ministério do Esporte. Outras 15 modalidades também são contempladas pelo acordo.
Assessoria de Imprensa do Comitê Paralímpico Brasileiro no Campeonato Aberto Internacional de Tiro Esportivo Paralímpico
Daniel Brito (daniel.brito@cpb.org.br / 61 8188 0683)
Rafael Moura (rafael.moura@cpb.org.br / 61 8161 9271)

Postar um comentário